Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


 

 

Joaquim Jorge convidou Jaime Nogueira Pinto para estar presente no Clube dos Pensadores( CdP), dia 16 de Outubro, segunda-feira, pelas 21h30 no Hotel Holiday Inn em Gaia.

 tema: 2016/2017: Tempo de ruptura? Tempo de continuidade?

Jaime Nogueira Pinto é doutorado em Ciência Política ,politólogo e escritor . Assumidamente de direita ,  por esta altura , faz 11 anos , em que defendeu Salazar num programa na televisão. É um homem controverso que defende as suas convicções ideológicas sem medo.

Recentemente Jaime Nogueira Pinto teve ameaças à sua segurança e integridade física feitas por alunos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Os alunos alegaram que esta conferência estava associada a argumentos racistas, colonialistas e xenófobos e que punha em perigo a  democraticidade e inclusividade. Vai daí, a Direção da Faculdade decidiu  anular a conferência.

Foi por essa altura que o CdP mostrou disponibilidade para receber Jaime Nogueira Pinto, endereçando-lhe um convite para falar do que entendesse. Foi aceite e marcado para agora.

 O CdP sabe muito bem o que é a tentativa de boicotar debates.Isso aconteceu com Miguel Relvas em que houve uma manifestação para impedir uma reunião. Esse acontecimento foi muito mediatizado em que se ouviu cantar "Grândola Vila Morena" por manifestantes.

Mas houve outros episódios. A presença de Jerónimo de Sousa com a ameaça de bomba, em que se veio a verificar que foi um alarme falso.

Mais tarde, com a presença da Ministra Paula Teixeira da Cruz, em que houve também uma tentativa de impedir uma livre reunião.

A liberdade de expressão não pode impedir outros de se exprimirem e tornar-se uma agressão a outros valores. A liberdade de expressão não se impõe silenciando os outros. Procurar silenciar alguém com quem não se concorda e concomitantemente impedir um grupo de cidadãos de ouvir alguém que não gostamos ou detestamos.

Este tipo de boicote, não parece ser um bom princípio, porque permite, a partir daí, tudo.

O Clube dos Pensadores permite que flua o livre intercâmbio de ideias, por muito antagónicas e irreconciliáveis que pareçam. O direito de exprimir e divulgar livremente o nosso pensamento pela palavra é inalienável e inegociável.

Qualquer cidadão deve ter a garantia de não ser impedido de exercer o direito de opinar, participar, sem coerção ou qualquer tipo de constrangimento.

 

O CdP  já teve presente outras personalidades de direita como Paulo Portas, Assunção Cristas, Manuel Monteiro, Nuno Melo, entre outras.

CdP

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 Rentrée do Clube dos Pensadores    

 

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores ( CdP), convidou Paula Teixeira da Cruz, antiga Ministra da Justiça, para estar presente na apresentação/debate do livro DEMOCRACIA mudança, que se realiza dia 18 de Setembro ( segunda-feira), pelas 21h30, no Hotel Holiday Inn em  Gaia.

 

Preocupa-me muito o sistema político português e a forma como se faz política em Portugal. Os casos de corrupção, a desresponsabilização política e o à - vontade com que os seus actores encaram esta situação, parecendo que tudo é normal e natural. Procuro fazer alguma coisa pela cidadania e dar o meu humilde contributo pensando um pouco na política e prestando-lhe alguma atenção.  Deste modo, vou apresentar  o livro, DEMOCRACIA mudança, publicado pela Quinto Império Editora. É preciso reinventar a democracia e o funcionamento dos partidos. A nossa democracia precisa de mudança.

 

O sistema político precisa de mudança:  nova lei dos partidos políticos; nova lei do financiamento dos partidos; novas leis eleitorais.

 

Luto por uma mudança de mentalidades e comportamentos e uma revolução pacífica de ideias.

 

A democracia não consiste unicamente em votar. Votar é uma condição necessária mas insuficiente para a democracia. Votar é uma maneira muito pobre de intervir.

A democracia apesar de ser o melhor modelo político enferma de defeitos, entre eles: abstenção e mau funcionamento da justiça.

 

A abstenção é um problema da nossa democracia. Culpa dos partidos que não se abrem à sociedade e não fazem as escolhas dos seus candidatos que vão de encontro ao desejo dos eleitores.

Não há democracia sem justiça. É preciso que os cidadãos interiorizem que a justiça funciona.

Vivemos num país que carece de princípios morais para condenar os infractores. A corrupção floresce graças à tolerância de pessoas que rodeiam o corrupto, pensando em beneficiar dessa situação, e de seguida, fazer os seus negócios.Mas, não posso deixar de reconhecer, desde que Paula Teixeira da Cruz foi Ministra da Justiça, houve uma mudança de paradigma. Uma separação efectiva,  entre a justiça e a política. Muitos poderosos têm que se ver com a justiça e irão a tribunal, ao ponto, que há uns anos atrás era impensável um ex-primeiro-ministro ter sido preso e arguido em vários processos.

 

Com a bravura, tenacidade,  denodo e estoicismo desta Mulher esbateu-se a ideia que há uma justiça para ricos e outra para pobres. A justiça deve ser única e deve ter como primado a igualdade de todos perante a lei.

 

 Joaquim Jorge

Biólogo, Fundador do Clube dos Pensadores 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores, no dia 29 de Junho (quinta-feira), pelas 21h30 na FNAC do NorteShopping em Matosinhos, vai dar a conhecer o seu novo livro da Quinto Império Editora: “CANDIDATO que não chegou a sê-lo”.
A apresentação da obra estará a cargo de:José António Barbosa, arquitecto e presidente da concelhia do PSD Matosinhos, Ernesto Páscoa, professor universitário e presidente da concelhia do PS Matosinhos. 


Estará presente:
António Tavares, dirigente do PSD e Provedor da SCMP. Falará na qualidade de amigo pessoal de Joaquim Jorge.

O livro retrata o que se passou ao longo deste processo de candidatura, após o convite de José António Barbosa, presidente da concelhia do PSD Matosinhos . 

Contém uma carta enviada ao líder do PSD, Pedro Passos Coelho e outra a Bragança Fernandes, presidente da distrital do PSD Porto que só agora as torno públicas.

Sou um activista cívico, que pensa a democracia e se bate por projectos de cidadania, como o Clube dos Pensadores.
A vida partidária que dá acesso a candidatos rege-se por uns poucos, de um modo ensimesmado e desfasado da realidade.


Entrei neste processo depois de pensar bem, saí pensando, sem azedume e ressentimento. 
Sinto um misto de impotência e alívio, vou continuar como sempre fui: transparente, livre, independente e insubmisso.
Não sei se a minha vida de candidato e de possível eleito seria feliz? As pessoas pensam muito em cargos e mordomias. Eu não! Actualmente, sou feliz isso é o mais importante para mim.
Quem define, para onde eu vou e com quem eu vou, sou eu. Esta minha hipótese de candidatura se tiver contribuído para a abertura e evolução dos partidos, já me dou por satisfeito.

O meu maior poder é não querer nada, todavia a minha vida nunca estará sujeita a pessoas que não são mais do que eu, só porque têm um cartão de militante.
Hoje em dia , na política não há partidos nem independentes, nem direita nem esquerda, só gente aberta ou fechada, ágil ou desajeitada, educada ou grosseira, nobre ou canalha, generosa ou egoísta, profissional ou amadora, boa ou má.
Esta classificação de pessoas vai para além de ideologias, há uma classe de gente
 que preserva os seus princípios e rebelde perante as injustiças.


JJ

Autoria e outros dados (tags, etc)

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores ( CdP), convidou José Ramos-Horta para estar presente, no dia 1 de Junho ( quinta-feira), pelas 21h30 no Hotel Holiday Inn em Gaia. O CdP no seu 116.º debate, ao fim de 11 anos consegue o desígnio de ter uma figura de nível internacional nascido num país irmão – Timor-Leste.

José Ramos-Horta, Prémio Nobel da Paz, notabilizou-se pelo continuo esforço para terminar com a opressão vigente em Timor-Leste levando o seu país à independência. Foi Ministro de Negócios Estrangeiros de Timor-Leste desde a independência, em 2002. Mais tarde, Presidente da República de Timor-Leste entre 2007 e 2012.

No dia 20 de Maio fez 15 anos que Timor-Leste se tornou independente e terminou com a ocupação Indonésia, iniciada em 1975, assim como, com os conflitos entre timorenses nacionalistas e outros ligados à Indonésia.O petróleo e o gás estão perto do esgotamento em Timor e a produção de café é escassa. O desemprego ameaça a população, metade da qual é constituída por jovens abaixo dos 17 anos.

Os próximos tempos não serão nada fáceis para os timorenses. Portugal não pode esquecer a sua antiga colónia, que ajudou a libertar da opressão Indonésia. O turismo poderá revelar-se uma boa aposta. Nos últimos anos tem-se falado pouco, entre nós, de Timor-Leste . Será uma oportunidade para se falar das relações entre Portugal e Timor-Leste , o momento político actual em Timor – Leste, recentemente houve eleições presidenciais em que foi eleito o novo presidente Francisco Guterres Lu-Olo.

O Clube dos Pensadores já recebeu: o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa; o Primeiro-Ministro, António Costa; o líder da oposição Pedro Passos Coelho; a líder do CDS , Assunção Cristas; a líder do BE Catarina Martins ; o líder do PCP Jerónimo de Sousa; entre outros. Sempre que surja uma oportunidade tentará ter presente personalidades dos países lusófonos : Brasil, Cabo-Verde, Guiné- Bissau , Angola e Moçambique.

Clube dos Pensadores

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores, convidou Pedro Henriques comentador desportivo e António Magalhães director do jornal Record, para estarem presentes no Clube dos Pensadores ( CdP), dia 8 de Maio, pelas 21h30, no Hotel Holiday Inn em Gaia.


Pedro Henriques foi jogador no Benfica e chegou a jogar no FC Porto. Actualmente é comentador desportivo na SportTV . É um comentador esclarecido, isento e que sabe do que fala como antigo jogador. Uma referência no comentário de futebol.

António Magalhães, jornalista, passou pelos jornais Offside, Gazeta dos Desportos, Correio da Manhã e a Bola. Actualmente é o director do jornal Record e tem sabido fazer jus ao legado que recebeu de um jornal que é uma marca no panorama desportivo português , que em Novembro passado, fez 68 anos.

O tema abordado andará à volta do futebol nacional e internacional. o campeonato nacional e a luta até ao fim entre o Benfica e o Porto . A Liga dos Campeões, Ronaldo, futebol internacional e o seu enorme interesse em Inglaterra com a presença de José Mourinho.

O futebol é dos jogadores, verdadeiros protagonistas. Depois vem os treinadores, a seguir os árbitros que têm a responsabilidade de dirigir uma partida de futebol. A guerra dialéctica entre dirigentes desportivos chegando aos insultos nada contribuiu para melhorar a imagem do futebol. O futebol é um desporto do gosto de milhões de pessoas que deve ser exemplar, unir e não dividir. A agressividade das claques e a violência no futebol não levam a lado nenhum. Antes pelo contrário, afastam muitos adeptos dos estádios do futebol.

O CdP este ano de 2017 já abordou: " Envelhecimento e Sexo" pela mão do médico-psiquiatra e sexólogo ,Júlio Machado Vaz. Falou de automobilismo com o corredor de WTTC Tiago Monteiro. No 11.º aniversário teve representantes de todos os partidos no Parlamento e com direito a uma mensagem do Presidente da República a enaltecer o Clube dos Pensadores . O CdP continua sempre que pode a diversificar os temas, para além, da política.

Clube dos Pensadores 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Clube dos Pensadores (CdP)  festeja o seu 11.º aniversário no dia 27 de Março, pelas 21h30, no Hotel Holiday Inn.

São 11 anos a reivindicar o valor da conversação e do debate de ideias realizando 114 debates essencialmente sobre política, mas não deixando, sempre que pode, abordar outros temas da sociedade.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que já esteve no CdP, informou Joaquim Jorge que vai gravar uma mensagem para essa data.

Para este dia Joaquim Jorge convidou Nuno Magalhães, presidente do Grupo Parlamentar do CDS,  António Tavares, do PSD e Provedor da SCMP, Paulo Morais, ex-candidato a Presidente da República, Manuel dos Santos,  eurodeputado do PS, João Semedo, ex-líder do BE, e António Filipe, vice-presidente do Grupo Parlamentar do PCP.

Faz quase o pleno dos representantes dos portugueses no hemiciclo, só faltam os Verdes e o PAN. Ficará para uma nova oportunidade, assim como partidos que não têm assento no Parlamento: PCPT/MRPP, PPM, PDR, entre outros.

Haverá um momento musical e estará presente Semedo, antigo grande jogador do Porto.

O CdP permite que flua o livre intercâmbio de opiniões, por muito antagónicas e irreconciliáveis que parecem. Acabou por se instituir como espaço público, num confronto de ideias salutar, em que não há verdades absolutas.

O CdP  aconteceu porque alguém se lembrou de o fazer e inventou este formato. É um fórum de debate em que os cidadãos também contam.

Joaquim Jorge sempre se preocupou com o processo, mas nunca com o resultado, deste modo não tem consequências, mas tornou-se uma marca indelével.

Constata que há uma enorme sede de participação dos cidadãos.

O CdP crê que o mérito tem a sua recompensa e acredita na diversidade, multiplicidade de ideias

O CdP é um misto de erudito e popular, em que ler é saber e saber é conseguir compreender.

O CdP já recebeu  Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa, Assunção Cristas, Catarina Martins, Pedro Passos Coelho e Jerónimo de Sousa, entre outros.

CdP

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores( CdP) convidou Tiago Monteiro, piloto de automóveis , para estar presente nodia 9 de Março ( quinta-feira) pelas 21h30 no Hotel Holiday Inn em Gaia.

 

Este debate vai abordar velocidade e corridas de automóveis.

O CDP seguindo a linha da diversidade de temas, para além da política, recebe Tiago Monteiro.

Estará presente Pedro Bianchi Prata , campeão de Enduro e participante no Rally Dakar, ex-aluno e amigo de Joaquim Jorge.

O CdP  vai fazer uma incursão pelo mundo automóvel , como anteriormente já o tinha feito quando teve presente Carlos Barbosa , presidente do ACP e Pedro Matos Chaves antigo piloto da Fórmula 1. Em que abordou temas como: Novo Código de Estrada; a sinistralidade; o aumento da idade do parque automóvel, incentivo ao abate automóvel  e o  preço dos combustíveis.

Tiago Monteiro é ex-piloto da Fórmula 1, actualmente piloto de WTTC. Na Fórmula 1 subiu ao pódio , sendo 3º lugar no Grande Prémio dos Estados Unidos da América.  Em WTTC  já  venceu várias corridas sendo o primeiro português a vencer Corrida da Guia do GP Macau numa prova que já contou para o campeonato do mundo de WTCC e que desde o ano passado integra o campeonato TCR International Series. 

O WTTC já se realizou no Porto quando Rui Rio foi presidente da CM Porto , no Circuito da Boavista. OWTTC Race of Portugal , em 2017 , realiza-se em Junho ( 23/25) no Circuito Internacional de Vila Real que Tiago Monteiro venceu o ano passado. 

Seria importante Portugal voltar a ter corridas de Fórmula 1 , e porque não , MOTOGP. Tenho saudades de assistir ao vivo , a este tipo de corridas no circuito do Estoril.O Clube dos Pensadores regressou em 2017 abordando: " Envelhecimento e Sexo" pela mão do médico-psiquiatra e sexólogo ,Júlio Machado Vaz.

 

Joaquim Jorge

Biólogo/Fundador do Clube dos Pensadores

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 




 
O Clube dos Pensadores (CdP) está de regresso e vai sempre que puder, debater temas, para além da política.
Joaquim Jorge , fundador do CdP , convidou Júlio Machado Vaz, para estar presente no dia 13 de Fevereiro (segunda-feira), no Hotel Holiday Inn em Gaia, pelas 21:30.

O tema abordado será:"O Envelhecimento e o Sexo”.

O Clube dos Pensadores sempre que pode procura abrir os debates a assuntos que suscitam interesse na sociedade. Recentemente recebeu o investigador Sobrinho Simões que abordou “A Nova Medicina”. Com a nova medicina e a consequente possibilidade do aumento da esperança de vida há implicações no Serviço Nacional de Saúde e nas Pensões de Reforma.
Desta vez proporcionou-se a presença de Júlio Machado Vaz, professor universitário, médico-psiquiatra e sexólogo

O tema proposto para este debate, tendo em conta que a população portuguesa está a ficar cada vez mais envelhecida. A fase do envelhecimento é caracterizada por mudanças fisiológicas, emocionais, sociais e de aparência física. As alterações fisiológicas são marcadas pela diminuição da produção de hormonas sexuais.

É importante o esclarecimento de dúvidas, para quem é casado ou solteiro preparando-os para lidar com alterações da vida sexual, evitando situações de mal-estar ou que precipitam o fracasso de uma relação.

O processo do envelhecimento e nos períodos da andropausa e menopausa implicam alterações, mas isso não quer dizer que não se possa continuar a ter uma vida sexual activa.Por outro lado, em idades mais avançadas, o comprometimento das condições físicas e a presença de doenças diversas podem comprometer a actividade sexual.

A vivência da sexualidade com o avançar da idade, nada mais, é do que a continuação de um processo que teve início na infância.

Joaquim Jorge

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

 

 

O Governo recentemente aprovou um código de conduta para os membros do governo. O código limita a 150 euros o valor das ofertas que os seus membros podem receber. Os membros do Governo devem recusar liminarmente quaisquer ofertas, convites ou outras facilidades que possam ser fornecidas na expectativa de troca de uma qualquer contrapartida ou favorecimento. Este código surgiu na sequência da polémica das viagens pagas pela Galp durante o Euro 2016.

Todavia, deveria haver um código de conduta para quem exerce um cargo público, para além dos membros do governo, autarcas, gestores, entre outros, mais extenso e criterioso.

 Li no jornal Público: " Mulher do presidente da Câmara de Gaia aumentada 390% em cinco anos. Elisa Costa é assistente social na Sol Maior, uma IPSS de que o marido é co-fundador. Na direcção desta IPSS tem assento o chefe de gabinete e a sua irmã, adjunta do presidente da autarquia".

Não vou aqui esmiuçar a veracidade ou não da notícia.

Todavia é importante uma conduta exemplar sem mácula para quem exerce um cargo público, pois maneja dinheiro dos contribuintes, que deve ser orientada por um grande sentido de responsabilidade e ponderação nas suas decisões. Goza de uma posição de poder e influência enorme.

Entre muitas, uma delas é não favorecer um filho, a esposa, o seu pai ou mãe, um irmão, cunhado, outra família ou com quem tem uma relação.

Se porventura pode ter influência na decisão de alguém de família, devo-o comunicar às autoridades competentes e pedir escusa nessa decisão. Deve abster-se de opinar, influenciar a favor ou contra, possível ajuda de qualquer tipo: emprego, subsídio, contrato, etc.

Assim deve ser uma dessas regras de conduta, muitas vezes as pessoas de família saem prejudicadas, mas não pode haver dúvidas que se foi favorecido por laços familiares ou por serem muito próximos.

Porém a tendência na política portuguesa é exactamente a contrária: colocar cônjuges, irmãos, sobrinhos, primos, etc.. A árvore genealógica fica, em alguns casos, completa.

É humano querer-se o melhor para a família mas altamente reprovável em termos públicos.

Entregam-se empresas públicas a colegas do liceu e aos seus correligionários de partido. Por outro lado, parece uma placa giratória saem do governo para as empresas com quem o Estado tinha contratos e interesses públicos e vice-versa.

Há inúmeros casos que me abstenho, neste texto de citar, mas quem anda atento à vida política sabe muito bem do que falo.

Os escolhidos são os medíocres, ineptos, que são a maioria, a sua falta de mérito para desempenhar um cargo para o qual foram escolhidos. A corrupção, o nepotismo e o amiguismo vencem.

A honestidade, excelência, mérito são piadas para esta gente sem escrúpulos, sem ética e moral, que faz o que lhe apetece e ninguém põe cobro a isto.

Infelizmente a vida pública, tirando raras excepções é dominada por este peixe miúdo que infesta as águas da democracia portuguesa.

 

JJ

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores, vai participar num debate político em Matosinhos no dia 11 de Fevereiro a convite de um grupo de cidadãos daquela cidade. Joaquim Jorge tem publicado vários artigos de opinião sobre a vida política em Matosinhos e, como tal, estará bem preparado para aquele debate, no qual intervêm também Narciso Miranda, ex-presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, e Pedro Caetano, membro da Comissão Nacional do Partido Socialista.

 

Com o tema «Queremos ser governados por profissionais de sucesso ou por dependentes da política?», o debate tem lugar no Orfeão de Matosinhos, com início às 21h30, sob pretextos como estes:

– Matosinhos tem que ser pensado e mudar de registo para ter um futuro risonho;

– Sempre que há eleições em Matosinhos não pode ser uma fatalidade, mas uma oportunidade;

– Ninguém em democracia vence eleições por KO;

– É necessário um grande sentido de tolerância;

– Tolerar aponta uma ideia de democracia forte;

– Quem tolera tem convicções profundas e quem sabe tolerar admite que a sua opinião está sujeita a discussão e não degenerar em dogma ou preconceito. 

Para além do convite para intervir, Joaquim Jorge foi escolhido para moderar o debate, tendo essa experiência das conferências no Clube dos Pensadores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

comentários

comentários

Mensagens



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031