Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 



Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores (CdP) procura ter personalidades, não ligadas à política, sempre que lhe é possível. Já teve gente ligada ao ambiente, à música e ao desporto.

As pessoas estão muito cansadas de ppolítica e é uma forma de debater outros assuntos de interesse social.

Deste modo, conseguiu a presença de um cientista de renome mundial, Sobrinho Simões,professor catedrático de Anatomia Patológica na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.  Actualmente é o director do IPATIMUP(Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto) que recentemente comemorou 25 anos. O debate é dia 12 de Janeiro, segunda-feira pelas 21h30 , no Hotel Holiday Inn em Gaia. 

O tema em agenda: Nova Medicina.

Sobrinho Simões no documento preliminar da sua intervenção que enviou ao CdP resume este tema da “Nova Medicina” como: «a Medicina do séc. XXI – a tal nova medicina – caracteriza-se por uma mudança do paradigma profissional, por “novas” doenças, por “novos” doentes e por uma novíssima ciência médica inundada por algum fundamentalismo geneticista. São todas estas “novidades” que iremos discutir, procurando perceber os seus pontos fortes e os seus pontos fracos, através de perguntas como:

  1. a) A medicina é mais arte, ou mais ciência? Que tal chamar-lhe profissão?
  2. b) O que é que nos “explica” melhor? Os nossos genes ou a nossa circunstância?
  3. c) Como lidar com as doenças? Descodificando o genoma, tomando remédios, ou…?
  4. d) Que tal apostarmos na literacia e na mudança de estilo de vida para assegurar a prevenção das doenças, em vez de acreditar que poderemos vir a viver mais de cem anos graças à terapia personalizada?».

Com a Nova Medicina e a consequente possibilidade do aumento da esperança de vida tem implicações no SNS (Serviço Nacional de Saúde) e nas Pensões de Reforma. É necessário reequacionar a idade da reforma e o cálculo das pensões. Actualmente em Portugal a idade da reforma é de 66 anos, e teve um aumento abrupto a partir de 2005, beneficiando uns e prejudicando outros. A idade da reforma vai subir para os 66 anos e dois meses em 2016,  tendo em conta o novo factor de sustentabilidade, que reflecte a evolução demográfica e a esperança média de vida. A idade da reforma na Alemanha, passará gradualmente dos 65 para os 67 anos, no período entre 2012 e 2029.

Não tenho dúvidas que no futuro seja  necessário aumentar a idade da reforma para além dos 67 anos, devido à sustentabilidade da segurança social. Com o aumento da esperança de vida, a idade de reforma situar-se-á nos 70 anos perante a baixa taxa da natalidade e os custos do sistema de protecção social.

Se a Nova Medicina conseguir que muitos cidadãos evitem  reformar-se antecipadamente, porque estão demasiado doentes para trabalhar será um passo importante no mercado laboral e na mudança de paradigma em relação à vida activa das pessoas.

JJ

Autoria e outros dados (tags, etc)

comentários

comentários

Mensagens




Mais sobre mim

foto do autor



calendário

Janeiro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031