Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores (CdP), convidou Edgar Silva, candidato presidencial do PCP, para estar presente no dia 29 de Dezembro, terça-feira, pelas 21h30 no Hotel Holiday Inn em Gaia.

 

O CdP já recebeu os candidatos presidenciais: Sampaio da Nóvoa, Henrique Neto, Maria de Belém e Paulo Morais. As eleições presidenciais são no dia 24 de Janeiro.

A campanha eleitoral para a presidência da República  realiza-se entre 10 e 22 de Janeiro de 2016. Por outro lado, entre 1 e 9 de Janeiro está  reservado para debates televisivos entre sete candidatos à Presidência da República: Marcelo Rebelo de Sousa, Maria de Belém, Sampaio da Nóvoa, Marisa Matias, Edgar Silva, Paulo Morais e Henrique Neto.

Deste modo, o CdP, apesar da época festiva, aproveitou para receber Edgar Silva. Já não há muito tempo e espaço, para receber Marcelo Rebelo de Sousa e Marisa Matias do BE.

As ideias de Edgar Silva vêm no seguimento do que o PCP sempre defendeu ao longo destes anos: a Constituição da República Portuguesa; aprofundar o regime democrático; defesa dos direitos, liberdades e garantias dos trabalhadores; defesa dos direitos sociais; promoção do crescimento económico e do desenvolvimento; luta contra a exclusão social e erradicação da pobreza.

Edgar Silva defende um outro rumo e uma  outra política capazes de responder os problemas de Portugal sabendo de antemão que o PR não governa, mas quer um PR mais interventivo.

Um problema, nesta eleição presidencial  é a pulverização do voto à esquerda. O PCP tem o candidato Edgar Silva, o BE a candidata Marisa Matias e o PS na sua área de influência têm dois candidatos: Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém.

Apesar de recusar ser um candidato que possa saltar fora a meio da corrida em benefício de um outro candidato à esquerda e que não há vencedores antecipados. Porém, Marcelo Rebelo de Sousa é um candidato muito forte que une votos no PSD e CDS e pode eventualmente ir buscar votos à esquerda, podendo ser eleito, logo, à primeira volta.

O CdP, como espaço de reflexão, reivindica o valor de debater e conversar. Propõe um diálogo aberto, tendo como filosofia: a liberdade, a informação, a  análise, a tolerância, a democracia e o respeito pelo outro. Será uma oportunidade para Edgar Silva  tomar a palavra e divulgar as suas ideias.

 Joaquim Jorge

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Natal no FB

25.12.15

 

 


Este ano, para minha surpresa não fui invadido de SMS ou emails de pessoas que já não me contactavam há muito tempo ou que não me dizem nada. O que para mim, foi um alívio, pois era um seca, tinha que responder por educação a todos eles.

Apercebi-me que este ano muita gente julgando-se alguém de Hollywood, colocaram no seu mural do FB , algo relacionado com o Natal e acham que os seus "amigos" vão lá ler e agradecer.

Sinceramente , o egocentrismo dos portugueses e julgarem-se o centro do mundo não têm limites. Todavia, para pessoas como eu, é bom. Fiquei livre da praga de Natal.

Mas , isto mostra o quanto os portugueses têm de preguiçosos, sem iniciativa e convencidos. Pensam que por colocarem um post toda a gente lê.E, já está sem trabalho!

Que povo triste e sem jeito. É por estas e por outras que Portugal está na cauda da Europa. É nestes pormenores que se vê a diferença.

Aos amigos não se envia SMS ou emails, liga-se e fala-se de viva voz, no mínimo. Por que o melhor é a presença física e ver-se olhos nos olhos.

Desculpem a minha sinceridade.


JJ

Autoria e outros dados (tags, etc)

Anti - Natal

24.12.15

 

 

O Natal não é todos os dias, é um dia, porém para muitos é um dia especial e sobretudo para as crianças, mas para outros esforçam-se para que seja mais um dia, absolutamente normal com as limitações de estar tudo fechado na noite de Natal e quase tudo no dia de Natal.

A tradição já não é o que era, de reunir a família na véspera e depois prolongar-se pelo dia de Natal até à noite. Para as famílias que se dão bem, caso raro, é bom. Mas para as famílias que se dão mal, é uma seca, estar-se por obrigação com pessoas que não se gostam ou se têm uma questão mal resolvida. O Natal muitas vezes é conflito emocional , situações angustiantes, discussões estéreis que sinceramente não valem a pena.

Para quem não liga nada ao Natal é complicado sobreviver durante esta época natalícia, na noite e dia de Natal em que está quase tudo fechado. Parece que o mundo está todo virado para um ritual  e para quem não o faz é mal visto. Esta data para mim é um castigo, todavia para a maioria das pessoas é um prazer e uma festa.

Este ano de 2015 lá tenho sobrevivido a esta época natalícia, o que tinha para comprar, pouca coisa, já o fiz há algum tempo. O consumo disparou apesar da crise. Não nos conseguimos libertar do materialismo, estamos a perder de vista, já há muito tempo, o essencial - as relações humanas.

Deveríamos cultivar as boas relações, o prazer de estar e do encontro. A crise de valores e da própria consciência imperam. Nesta altura de Natal, muitos de nós relacionam-se com os outros, não por que querem ou lhes apetece, mas sim, porque sentem a obrigação de o fazer.

Eu não o vou fazer, nem me sinto mal com essa atitude e, não me importo de ser julgado por isso. Não sou hipócrita, não aceito o ter que ser para ficar bem visto. Há gente que não me dou nem me quero dar e longe da vista para não me incomodar. Há gente que só vê-la me incómoda, outra, tenho simpatia, afecto, cordialidade e até cumplicidade.

Sendo fiel aos meus princípios de ligar sempre às pessoas e contactá-las ao longo do ano, nesta data vou procurar ter um comportamento normal e não vou andar a enviar desenfreadamente SMS , e-mails ou telefonar a toda a gente.

Os de sempre, podem contar comigo, os outros, desculpem mas não sou hipócrita. Esta data para mim é um martírio e parece que nunca mais passa. Nunca mais é dia 26 de Dezembro.

Não é preciso ser Natal, para me lembrar dos meus verdadeiros amigos, contam-se pelos dedos de uma mão.

JJ

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Fui apanhado de surpresa com a saída de José Mourinho. Chegou a mútuo acordo com Abramovich para sair, não foi despedido ou demitido, como muitos querem fazer crer.

A Premier League já não vai ter tanto interesse. Há um interesse acrescido pela sua forma de ser e de estar. Mourinho, para além, de fazer falta ao campeonato inglês, faz falta ao futebol mundial. A maneira particular de dirigir, a forma como joga a sua equipa, as suas declarações, as diabruras e decisões já fazem parte do futebol, só peca, por vezes, pelos seus excessos de linguagem e algumas atitudes irascíveis.

Nunca tinha visto tal coisa no futebol. Um treinador a perder constantemente e os adeptos a gritarem o seu nome. O normal seria assobiarem-no, ditos desagradáveis e duros.
Mourinho é um "case study". Saiu e os adeptos continuam a adorá-lo e culpam os jogadores pelo sucedido: t-shirts, cartazes, calendários, tarjas, tudo serviu para relembrar o treinador português. Frases como: " with you José" ou "José is our special one" ou "special genius, legend", ou" one of Us", etc.. É indiscritível e incomum.

É impressionante como os adeptos do Chelsea têm em conta José Mourinho e não esquecem o que ele lhes deu. Bonito!

O comunicado emitido pelo Chelsea foi parco em palavras , em que realça as qualidades e os êxitos de José Mourinho. Houve o cuidado de não o hostilizar e poder sair com dignidade.

Não conheço nenhum treinador que sai de um clube e consiga logo motivar o interesse de uns tantos. Mesmo perdendo consegue sair por cima. É o seu estilo e a sua personalidade. A forma como actuou em determinadas circunstâncias, o falar demais expondo-se e a perda do controlo do balneário. Esse balneário, em que fez muita falta Drogba, tornou o ambiente asfixiante e insuportável.

Não havia outro remédio e foi bom ter saído, mas os jogadores têm uma grande quota-parte no que se passou. Não desaprenderam de jogar e envelheceram tão depressa! Ainda há meses sagraram-se campeões na Premier League.

Mourinho tem a mania que controla tudo mas o ser humano por vezes não é controlável. Há jogadores que não gostam de ser chamados à atenção, ouvir raspanetes e ficar no banco.

Agora livre, todas as especulações são habituais. O seu futuro pode passar por: Inglaterra no Manchester United (o Times diz que, ao contrário do que sucedeu em 2007, quando ele deixou o Chelsea pela primeira vez, Mourinho não tem desta vez uma cláusula no contrato que o impede de assinar por outro clube da Premier League); por Espanha no Real Madrid em que Florentino Pérez o aprecia; por Itália onde já foi tão feliz.

Um currículo impressionante, em que venceu sempre troféus por onde passou: Portugal, Itália, Espanha, Inglaterra. Mas esse palmarés, de um dos melhores treinadores do Mundo, não foi suficiente para se manter no Chelsea. Um treinador, no futebol é sempre o elo mais fraco e a sua função é muito frágil e depende de resultados.

Com os seus pergaminhos, vários clubes estão à espera e agradecem que esteja livre e pronto a recomeçar.

JJ

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Parece que foi fácil , mas foi uma mentira. Estava a ver o jogo e mudei de canal. Considerei um roubo : a expulsão é um exagero e o penalty não existiu.

O Rayo Vallecano ficou logo no início do jogo sem dois jogadores e jogou até ao fim com 9 jogadores.

Paco Jémez, treinador do Rayo Vallecano disse hoje que a atitude de Cristiano Ronaldo na goleada 10-2 sofrida frente em Real Madrid, com dois jogadores a menos, lhe meteu “nojo”. Em relação ao jogo foi uma vergonha.

O Rayo chegou a estar a vencer 2-1 no Estádio Santiago Bernabéu, mas duas expulsões mudaram tudo e de possível surpresa passou a goleada.

Assim não vale e a verdade do jogo está em causa. Ronaldo continua a arrastar-se e o Real Madrid j´com a ajuda do árbitro pode esconder a sua má-forma e fio de jogo. A crise segue para o próximo jogo.

JJ

Autoria e outros dados (tags, etc)

RAFA BENÍTEZ

22.12.15

 

 

 

O Real Madrid vai de mal a pior e Rafa Benítez está no fio da navalha. Esta nova derrota em Villarreal foi mais um fiasco. Seria importante vencer depois dos 8-0 contra uma equipa menor, o Malmö. As feridas de levar 4 do Barcelona ainda não cicatrizaram.

A reacção não se fez esperar e as dúvidas estão instaladas na sua continuidade. Florentino Pérez é muito culpado desta situação, Rafa Benítez tem plenos poderes mas tem que jogar sempre com as vedetas. Há uma enorme pressão para jogar Ramos, James, Cristiano, Bale, Benzema.

Agora há problemas com Kroos, é um novo capítulo por ser suplente. Rafa Benítez deve decidir, como o fez no início da época, colocando Lucas Vázquez, Casemiro e Kovačić para dar consistência à equipa. Para mal dele e do Real Madrid, recuou e cedeu à pressão, assim sendo, a equipa está, ainda mais vulnerável do que no tempo de Ancelotti: defende mal e está desconexa.

O Real Madrid é uma decepção e dá uma péssima imagem. Recordo-me de José Mourinho ter colocado como suplente Ramos e depois Casillas e os problemas que teve.

No Real Madrid há um treinador e jogadores mas tem que se fazer o que Florentino Pérez quer, isto é, os jogadores comprados pelo presidente, quase sempre sem ser ouvido o técnico, têm que jogar para rentabilizar o seu investimento.

Deste modo, não há treinador e equipa que resista. O melhor é Florentino Pérez tornar-se presidente-treinador.

Gerrard no seu livro de memórias diz:"Rafa Benítez foi o melhor treinador em termos tácticos com quem trabalhei. Mas não gostava dele como pessoa. Aliás, posso telefonar a qualquer meu ex-treinador, menos a ele. Ao Rafa, não». 

Rafa Benítez é um bom treinador, mas ainda lhe falta qualquer coisa, não está ao nível de Guardiola, Mourinho, Ancelotti, Capelo, Ferguson. Aquando treinador do Valencia venceu o campeonato espanhol (2004) e a taça UEFA (2003/04). Foi campeão europeu com o Liverpool em 2005. Não foi muito feliz no Inter de Milão e no Chelsea, mas mesmo assim venceu a Liga Europa contra o Benfica 2-1, num jogo dramático para a equipa portuguesa, em que perdeu no final do jogo 2-1.

A sua frieza e distância em que não é dado a elogios dificultam alguma empatia com os jogadores. Mas é o seu estilo. Todavia a má relação de alguns jogadores com Rafa Benítez tem influenciado a forma de jogar. Nota-se que nunca aceitaram a sua presença e lembram constantemente Ancelotti.

Rafa Benítez foi contratado por Florentino Pérez, o presidente é que deve perceber o que seria melhor para os jogadores e para a equipa. Deveria constatar que não foi a melhor escolha. A sombra de Ancelotti paira constantemente. Ao contratá-lo deveria dar-lhe total poder, não interferir no seu trabalho e não aceitar rebeldias e amuos no balneário.

Deste modo, Rafa Benítez, sem feeling no balneário ainda complicam mais as coisas. O ambiente está tenso e Rafa Benítez vai ser de novo assobiado, no próximo jogo, no Santiago Barnabéu.

Rafa Benítez está um pouco só e em perigo mas a culpa é de Florentino Pérez que diz está com ele, mas é como Judas.

Por agora, vai ficar, mas o seu futuro vai ser decidido jogo a jogo. Há desconfiança, dúvidas, uma crescente hostilidade, não é, e nunca foi um técnico querido em Madrid. Vive um clima complicado mas a culpa é de quem o contratou. Mas parece que não se pode despedir presidentes…

JJ

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores convidou Paulo Morais, candidato presidencial, para estar presente no dia 15 de Dezembro, terça-feira, pelas 21h30 no Hotel Holiday Inn em Gaia.

 O CdP retoma os debates presidenciais com Paulo Morais depois de ter comemorado o 100.ºdebate com Pires de Lima. O CdP já recebeu  vários candidatos presidenciais: Sampaio da Nóvoa; Alberto João Jardim (entretanto desistiu); Henrique Neto; Maria de Belém. Contínua a aguardar o agendamento do dia, por Marcelo Rebelo de Sousa que já comunicou a sua  disponibilidade para estar presente. Entretanto o CdP encetou diligências para ter Marisa Matias do BE e Edgar Silva candidato do PCP.

 Paulo Morais foi o primeiro a formalizar a candidatura às eleições presidenciais ao entregar  mais de 7.500 assinaturas no Tribunal Constitucional. Estão na corrida à presidência da República mais de 20 candidatos. A formalização de candidaturas decorre até 24 de Dezembro de 2015, ou seja, até 30 dias (um mês) antes da data da realização das eleições presidenciais. A campanha eleitoral irá decorrer entre 10 e 22 de Janeiro de 2016. As eleições presidenciais realizam-se no dia 24 de Janeiro de 2016.

 Paulo Morais antigo vice-presidente da CM Porto num executivo presidido por Rui Rio sempre teve como sua prioridade  o combate à corrupção. Por outro lado, o CdP tem como lema a independência de cada cidadão face a interesses instalados e a liberdade de expressão livre de amarras. Sem independência económica não há independência individual e liberdade de expressão.

 Paulo Morais não tem o apoio de nenhum partido, apesar de ter sido até há pouco tempo militante do PSD. O CdP aprecia as eleições presidenciais que têm que ver com uma decisão individual e não dos partidos políticos.  Uma candidatura presidencial é proposta por um grupo de cidadãos ( um mínimo de 7 500 e um máximo de 15 000 cidadãos eleitores).A política portuguesa tem que deixar de estar dominada pelos partidos políticos e estar mais aberta aos cidadãos.

 O CdP sempre foi  a favor do debate de ideias, pela dignidade dos cidadãos, contra as injustiças e pelo combate contra os privilégios. Deste modo, será uma oportunidade para Paulo Morais tomar a palavra e divulgar as suas ideias.

Joaquim Jorge

Autoria e outros dados (tags, etc)

                                                                                    

O PSD vai realizar eleições internas para a eleição da concelhia de Gaia por dois anos. A nova direcção será a que decidirá os candidatos nas juntas de freguesia pelo PSD e os candidatos para o executivo do PSD, à CM Gaia em 2017.

Esta eleição reveste-se de uma importância capital para o futuro de Gaia, para quem não se revê no executivo PS.

Há dois candidatos que até há bem pouco tempo eram "amigos": Firmino Pereira, actual presidente da concelhia apresenta a sua candidatura dia 9 de Dezembro e Cancela Moura, presidente da mesa de Assembleia, que já apresentou a sua candidatura.

As eleições realizar-se-ão no dia 19 de Dezembro.

O PSD deveria ter uma estratégia de unidade na diversidade para tentar levar avante o seu desígnio de voltar a ser poder em Gaia. O PSD tem a vida muito difícil e complicada. Primeiro, ficou órfão de Luís Filipe Menezes que pela lei de mandatos foi arredado da corrida à presidência da CM Gaia. Depois com as suas desavenças internas em que Guilherme Aguiar vindo de Matosinhos, querendo ser candidato e ao saber que não era, bateu com a porta, correndo como independente e arrastando uma divisão que levou à vitória do PS.

O PSD não soube e teve arte para gerir devidamente este dossier e escolheu Carlos Abreu Amorim, um pára-quedista que nada tem que ver com Gaia que nunca conseguiu ter empatia com os gaienses e o seu eleitorado tradicional e flutuante. Dever-se-ia ter escolhido um candidato de Gaia, credível, abrangente e capaz, não tendo que ser necessariamente do PSD. Perdeu inapelavelmente, de uma forma, diria humilhante.

O PS, mesmo assim, não teve maioria. Na formação do executivo foi buscar um vereador do PSD, que lhe dava a maioria absoluta, todavia não contente, ainda foi buscar os três vereadores independentes.

Quero com isto dizer, que é preciso, ter um rumo para a oposição com atitudes e comportamentos. O lema deve ser, unir e não desunir, dialogar em vez de querelas e desavenças.

A integração por Firmino Pereira de Pedro Sousa que foi seu anterior rival é uma boa aposta e um bom indicador. Todavia consta-se a aproximação de Guilherme Aguiar.

Em política já vi quase tudo. Uns a esbofetearem-se e, logo a seguir, a abraçarem-se. A dizerem cobras e lagartos e, logo a seguir, muito amigos e confidentes.

O PSD tem que pensar primeiro no que é melhor para os gaienses e só depois no que é melhor para o PSD.

Que Luís Filipe Menezes pode voltar é uma coisa que deve ser analisada devidamente, mas sem a tralha que o acompanhou nos últimos anos e o prejudicou seriamente. Outra coisa , é integrar pessoas que concorreram contra o PSD e de uma maneira ou de outra contribuíram para a sua derrota.

O PSD deve fazer uma séria catarse contra a falta de escrúpulos e da crueldade de se querer o poder a qualquer custo.

O PSD tem que ser melhor ética e moralmente e não deixar perverter a democracia. Depois desta disputa interna o vencedor deve chamar o vencido e integrá-lo no seu projecto. Deixemo-nos de narcisismos e caça às bruxas. O PSD se quer voltar a ser poder, todos são poucos para se construir uma plataforma credível. Todavia tudo tem um limite. Os traidores, aqueles que se afastaram do PSD de motu proprio, voltarem nesta fase não abona muito a favor do PSD.

Vou estar atento, como gaiense, ao desenrolar dos acontecimentos. De outro modo, os gaienses devem começar a preparar-se para uma alternativa, que não tem que necessariamente passar pelo PSD.

A política precisa do exemplo, que se pense nas pessoas de Gaia, e não , se subordine o bem comum aos interesses de uns tantos ou dos seus partidos.

Gaia precisa de alguém limpo, sem rabos-de-palha. A política em Gaia está banalizada e poluída. Cada vez mais, é necessário outro tipo de pessoas que não se revêem nesta forma de fazer política, enferrujada e do passado, para a causa pública.

O futuro passa por uma democracia reconstruida na ligação premente aos cidadãos . De uma política com as pessoas e para as pessoas, e não, uma política de interesses e de olhar para o próprio umbigo.

 

JJ

Autoria e outros dados (tags, etc)

comentários

comentários

Mensagens



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Dezembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031